Nossa história

Criado em 1974 por Agnalda Trinkel, o Ballet Coppélia do Brasil teve sua primeira sede em Paranaguá, cidade do litoral paranaense. Em 1980, veio para Curitiba e, em 1983, se fixou no bairro Portão, onde funciona até hoje.

Ainda em 1983, aconteceu a primeira apresentação do Ballet Coppélia no Teatro Guaíra. O espetáculo foi “Raízes”, que contou a evolução da dança nas Américas. Neste mesmo ano, foi autorizado pela Secretaria de Estado e Educação a desenvolver o curso livre de Ballet e Jazz.

Em 1988, o Conselho Estadual de Educação aprovou um projeto que autorizou oferta de ensino de dança de segundo grau profissionalizante. O Ballet Coppélia passou para a categoria de Escola (primeira e única do Paraná na época, na área da dança) passando a chamar-se Escola D’ Ballet Coppélia – Ensino de 2º Grau, formando professores capacitados a ministrar aulas de Ballet e Jazz. Nove anos depois aconteceu a primeira formatura no Guairinha. 101 bailarinos e 500 espectadores participaram da cerimônia, que formou 20 alunas.

Em toda a nossa história, já tivemos alunas aprovadas em audição na “Academy Princess Grace” em Mônaco, França, no Ballet Russo da Áustria, Ballet Ulm na Alemanha, Bolshoi Brasil e também no Ballet Russo de Boston e de São Francisco.

Continuamos a contribuir  ao mundo do ballet oferecendo o máximo de cultura para o aprendizado da dança. Todos os anos nos mobilizamos a apresentar aos nossos alunos e adeptos, espetáculos que visem conhecimento social, histórico e filosófico.

Em todas as apresentações participam as alunas das parcerias e da sede. Montamos várias obras de ballet, jazz e sapateado com enredos e coreografias originais, compondo grandes produções de 2 e 3 atos. Espetáculos como “Cantos Gregorianos” (Ópera de Arame), “Noite de Hallowen” (Teatro Guaíra), “Remebering 60’s” (Teatro Guaíra) ,“Inês Nas Quintas das Cerejeiras” (Teatro Guaíra ).

Durante 5 anos dançamos na Igreja do Portão o Hagadá (simbolizando a ida de Moysés  à Terra Santa) onde trabalhamos  na psiqué das alunas na proximidade a formação do seu moral perante o mundo. Nos apresentamos nas igrejas com números de dança Sacra e interpretativa.